Maio 25, 2022

Portal Voz do Brasil

Informações sobre Portugal. Selecione os assuntos que você deseja saber mais sobre no Journaloleme

Rússia ataca Ucrânia, OTAN condena ataque, Zelensky introduz lei marcial

A embaixada chinesa na Ucrânia divulgou um alerta para seus cidadãos no país na quinta-feira, instando-os a colocar a bandeira chinesa em seus veículos por segurança.

“A situação na Ucrânia se deteriorou dramaticamente. Houve bombardeios em várias cidades e as operações militares estão em andamento”, disse o comunicado da embaixada. Ele pediu aos cidadãos que fiquem em casa e longe de janelas ou vidros, alertando que “graves motins” podem acontecer nas ruas.

Ele acrescentou que, se os cidadãos chineses estiverem dirigindo nas estradas, “a bandeira nacional chinesa pode ser afixada na parte visível da carroceria do carro”.

Também pediu aos cidadãos chineses que prestem muita atenção à situação, permaneçam em contato com organizações chinesas no exterior e “estendam a mão uns aos outros para refletir a imagem do povo chinês e a força da China”.

Um ponto complicado para a China: A China se viu em um posição desconfortável durante a crise em curso; A China e a Rússia têm apresentado uma frente cada vez mais unida diante do que consideram interferência ocidental em seus assuntos internos e ameaças à sua segurança. Essa parceria foi muito defendido publicamente apenas algumas semanas atrás em uma cúpula Xi-Putin.

Zhang Jun, embaixador da China nas Nações Unidas, pediu que todas as partes “ficassem frias e racionais” na noite de quarta-feira, dizendo que “uma solução pacífica” ainda era possível – mesmo quando o embaixador ucraniano declarou que era “tarde demais” para -escalada devido aos ataques da Rússia.

READ  Nicarágua rompe laços com Taiwan