Mãe é presa suspeita de abortar e esquartejar filho de 3 meses

A Polícia Civil de Itapecuru-Mirim, prendeu temporariamente uma mulher, de apenas 20 anos. A jovem é a principal suspeita de abortar e esquartejar o próprio filho de apenas 3 meses de idade. Segundo a polícia, o crime bárbaro que chocou a população da cidade, teria ocorrido no início do mês de maio, em um povoado de nome “Vinagre”.

Na delegacia, a suspeita identificada como Patrícia Maria dos Santos Pereira, confessou o crime, após os pais da jovem, identificados como Jackson Matos Pereira e Marilene dos Santos Menezes, serem presos por suspeita de envolvimento no assassinato.

O corpo da criança foi encontrado dentro de uma sacola em um matagal.

De acordo com informações da polícia, durante o interrogatório, Patrícia relatou que havia abortado espontaneamente e jogado o bebê morto dentro do carro do pai.

Entretanto, a versão da suspeita, é contestada pelo laudo do Instituto Médico Legal (IML), que constatou que a criança foi morta e esquartejada. O próximo passo das investigações é apurar se o crime teria relações com rituais de magia negra.

Após a prisão, Patrícia foi encaminhada para a Unidade Prisional do município de Itapecuru Mirim, situado no interior do estado do Maranhão.

Entenda o caso

Corpo de uma criança, de 3 meses, foi encontrado no dia 3 de maio, dentro de uma sacola em um matagal, situado no município de Itapecuru-Mirim, região norte do Maranhão.

Após intensas investigações, a Polícia Civil prendeu aos avós do bebê abortado, identificados como Jackson Matos Pereira e Marilene dos Santos Menezes, por suspeita de participação no crime.

A polícia chegou casal, após as câmeras de segurança mostrar o veículo de Jackson, que trabalha como taxista, nas proximidades do local onde o corpo da criança foi encontrado. Ao delegado plantonista, ele afirmou que teria descartado o embrulho depois de sentir um forte mau cheiro e desconfiar que seria carne apodrecida deixada no veículo por algum passageiro.

comments