Procurador Geral de Justiça recomendou a ANULAÇÃO do concurso da PM-TO

Procurador Geral de Justiça recomendou a ANULAÇÃO do concurso da PM-TO 1


Procurador Geral de Justiça recomendou a ANULAÇÃO do concurso da PM-TO


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Na última quinta-feira (23), o Procurador Geral de Justiça do Estado do Tocantins, José de Almeida Júnior emitiu uma recomendação para o governador Mauro Carlesse (PHS) anular o concurso da Polícia Militar, fixando sob pena de medidas cabíveis um prazo de 15 dias úteis para que o governo acate a recomendação.
A procuradoria aponta que houve quebra de sigilo das provas e isso compromete a credibilidade do certame e levou em consideração uma petição pública que já recebeu cerca de 10 mil assinaturas pugnando pela anulação do certame. A petição foi aberta por um dos candidatos que realizou a prova. 


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Procurador Geral de Justiça recomendou a ANULAÇÃO do concurso da PM-TO 2
As provas do concurso foram aplicadas no dia 11 de março. Foram oferecidas 1 mil vagas para soldado e mais 40 para oficial da PM. Ao todo, mais de 70 mil pessoas fizeram as provas em 17 cidades.
O concurso também é composto por avaliação de capacidade física, avaliação psicológica, médica e odontológica e investigação social. A previsão inicial era que o resultado final de todas as etapas do concurso fosse divulgado em agosto deste ano.
O subsídio inicial durante o Curso de Formação de Oficiais é de R$ 4.499,52 e para o Curso de Formação de Soldados é de R$ 2.215,10


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *