Mãe pede ajuda para tratar filho que teve o corpo queimado, após cair em uma caieira de carvão; veja imagens

Mãe pede ajuda para tratar filho que teve o corpo queimado, após cair em uma caieira de carvão
Imagem/divulgação

Mãe pede ajuda para tratar filho que teve o corpo queimado, após cair em uma caieira de carvão; veja imagens


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A mãe do garoto Miguel, de quatro anos, que mora no município de Sagrima, no estado do Maranhão, pede ajuda para tratar o filho que teve o corpo queimado após cair em uma Caieira (espécie de forno artesanal para fabricação de carvão). A família está desesperada e não dispõe de recursos financeiros para arcar com as despesas do tratamento e pede ajuda nas redes sociais.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({
google_ad_client: “ca-pub-3978033039393394”,
enable_page_level_ads: true
});

De acordo com informações da família, Miguel teve queimaduras de 3º grau e devido a gravidade dos ferimentos a criança foi transferida para o Hospital Materno Infantil, em Imperatriz – MA. Com o incidente a mãe se viu obrigada buscar ajuda para arcar com as despesas relativas aos tratamentos do filho.
As pessoas que tiverem interesse em ajudar a família neste momento complicado, podem colaborar com qualquer valor. As doações estão sendo feitas na conta bancária informada abaixo.
Banco do Brasil
Agência: 3642-0
Conta Corrente: 35.879-7
CPF: 640.406.073-68
Idenilsa Costa da Silva (Mãe de João Miguel)

(Atenção! imagem forte)

De acordo com a Sociedade Brasileira de Queimaduras, as queimaduras de 3º grau, são profundas que acometem toda a derme e atinge tecidos subcutâneos, com destruição total de nervos, folículos pilosos, glândulas sudoríparas e capilares sanguíneos, podendo inclusive atingir músculos e estruturas ósseas. São lesões esbranquiçadas/acinzentadas, secas, indolores e deformantes que não curam sem apoio cirúrgico, necessitando de enxertos de pele (ou seja, a retirada de pele saudável de outra região do corpo ou através de doação).

Veja o vídeo


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *