Dono da TelexFree chama investidores de “povo burro” em conversa gravada pela PF.

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região, retirou do sigilo as conversas do dono da TelexFree, Carlos Costa e o sócio Carlos Wanzeler, gravadas pela Polícia Federal. Nas conversas mostram o dono da empresa debochando dos investidores chamando-os  de “povo burro”.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

As provas foram coletadas em 2014, ano em que a operação Orion foi deflagrada pela Polícia Federal. Nas gravações interceptadas, havia várias mensagens de Carlos Costa e seu sócio, onde os mesmo discutiam e comemoravam sobre a grande quantidade de investidores que não pediam saque e reinvestia o dinheiro conquistado na “empresa”.
Nas conversas também mostravam os donos da TelexFree discutindo as melhores estratégias para mostrar confiabilidade na “empresa”, uma das estratégia seria pagar impostos. Em um trecho da conversa gravada Carlos diz para seu sócio: “isso seria como investimento para manter o negócio, pois provamos com impostos que temos clientes seja onde for no mundo”.
No dia 07 de abril de 2014, os investigadores interceptaram uma conversa entre Carlos Costa e seu sócio, pelo bate-pago do Skype, onde o dono afirmava que mais de 70% das pessoas reinvestia os ganhos. Em um trecho da conversa os investidores são chamados de “povo burro”. Confira: “…pode confiar em mim nesse número. Eles sempre fazem isso e vc sabe disso, se não for mais. kkkk. “povo burro. kkkk”. Disse Carlos Costa, referindo-se a quantidade de pessoas que reinvestia os ganhos.
A Justiça do Acre suspendeu as atividades da empresa por meio de uma liminar, em junho de 2013. Na época a justiça efetuou o bloqueio de R$ 700 milhões em dinheiro, imóveis e carros, dos familiares e sócios da companhia.
Dono da TelexFree chama investidores de "povo burro" em conversa gravada pela PF. 1
comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *